Meus exercícios Lari 2017

Ir em baixo

Meus exercícios Lari 2017

Mensagem por Lari Lari em Sab Set 09, 2017 12:12 am

Devido à demora em registrar minhas impressões, achei mais prático fazer um único tópico. Desculpe a demora. Então, vamos lá.

A MEDITAÇÃO DA ÁRVORE, A VISÃO DO ESPÍRITO
  Realizei essa meditação no meu quarto, pois estava de licença médica. Procurei me reportar à uma clareira na Floresta da Tijuca q costumava ir com frequência. Eu estava deitada, devido ao repouso médico, então me lembrei do lugar e, aos poucos, foi-me vindo os sons e até uma lembrança de alguns cheiros. O ambiente pareceu ficar mais calmo, e, comecei a sentir a conexão com o solo quando os dedos das minhas mãos começaram a se enraizar. Senti toda a parte de trás do meu corpo afundarem um pouco na terra, e meus cabelos se enrolarem com as raízes da árvore mais próxima. Vivenciei um pouco essa sensação durante um tempo, até sentir meu corpo ir retornando para cima da terra outra vez, o desenraizamento dos dedos e, por último, meus cabelos se desprendendo. Uma sensação de comunicação, compreensão, gratidão e bem estar. Como se tivesse mesmo me aproximado do Axis Mundi ou Beliom Dumnon.

SLATTÂ DRUWIDOS
  Eu escolhi uma vez um galho de uma árvore que foi cortada atrás da escola onde trabalhava e estava pensando em fazer com ele, mas não comecei a trabalhar nisso ainda.

IMERSÃO NO AWENÂ
    Procurei relaxar e me concentrar na minha respiração, sem uma questão específica, mas sabendo que o que vem me preocupando estava ali. Fiz a visualização do lugar a céu aberto, e pude sentir as mudanças ao meu redor conforme os três raios foram surgindo e me iluminando. Concentrei essa energia e, com as mãos, a direcionei para a terra ao meu redor e pro horizonte. Retornei coma cabeça mais leve, a mente mais focada, é o corpo mais disposto.

A PRÁTICA DE MEMÓRIA
    Essa prática foi muito intensa e dolorosa. Acabei sendo arrebatada para o mesmo lugar de uma regressão de memória que fiz há muitos anos. Pude ver o grupo ao qual pertencia e as dificuldades cotidianas e as transformações que o lugar passou até um certo ponto. Daí comecei a conduzir essa energia potente de transformação até alcançar uma visão de plenitude e recuperação. A partir de uma frase que criei e costumo usar ( "Que os Deuses beijem seu coração numa benção... e um beijo meu!"), escrevi esse encantamento com o que me lembrei:
"Que dos Deuses venha a Recuperação desse lugar!
Que dos Deuses venha a Cura para todos os seres!
Que dos Deuses venham o Movimento e as Gerações!
Que dos Deuses venham os Fluxos e as Adaptações!
Que dos Deuses venham a Vida e o Retorno!
Que dos Deuses o Selvagem e as Culturas!
Que sejamos parte da Terra e do Grande Clã! boa
Que os Deuses beijem nossos corações numa benção!"
  Saí desse exercício muito cansada física e emocionalmente.

A GRANDE CANÇÃO
   Nessa meditação fui meio que guiada pela minha respiração até sentir se abrindo uma espécie de espaço por dentro (talvez o próprio Nemos). Consegui sentir parte da corrente sanguínea como um rio (talvez o próprio Mori) e nele a força da ancestralidade. Pude trabalhar bastante a consciência corporal, já muito acessada ao longo do meu trabalho em dança e teatro. Foi fácil, até, explicitar essa consciência.(Talvez o próprio Talamû). A vibração da repetição desses nomes tb era sensivelmente real e ampliada pelo meu corpo e no meu entorno. E o que parecia desencaixado, foi-se ajustando. A palavra que se fez entoar foi VERDADE! E o mantra foi "Não se distancie da Verdade!" Depois de um longo tempo fui acalmando esse fluxo é retornando ao momento inicial.

REFLEXÃO SOBRE O DÂNUS
   Posso dizer que minhas escolhas me levaram a uma vivência extremamente diferente da que eu esperava na juventude. E tenho tentado me harmonizar com isso, mas em muitos aspectos não tem sido fácil. Ainda não desisti de retomar algumas coisas que ficaram pelo caminho. Outras situações pretendo aprofundar cada vez mais. Muitas lições tem sido aprendidas e outras não. Preciso aprender a relaxar e seguir pelas veredas que me são apresentadas.

Correlação entre Awenâ, Dânus, Grande Canção e Soberania: Sendo responsáveis pelo que fazemos da nossa vida, fazendo parte da Grande Canção com nossa própria contribuição pessoal, assim mereceremos a Soberania: com a nossa própria, pessoal, trabalhando e construindo o Dânus que desejamos, honrando a Soberania-Alma da nossa Terra, ao trabalhar para que sejamos, vivamos e deixemos um lugar melhor em diversos aspectos. Tudo isso se envolve ao estarmos cientes de nossa ligação com o Cosmos  e toda forma de seres, bem como de nossas posições ao longo da vida e do modo como agimos (seja por inspiração ou por reflexão) sobre nosso Destino.

SAINING
"Que os Deuses protejam meu ser
Protejam-me na inspiração e no desejo
Protejam-me na fala e na ação
Protejam-me no sentir e na vivência
Protejam-me no sono e no descanso
Protejam-me do meu centro ao invólucro da pele
Protejam-me de alto a baixo
Protejam-me de fora para dentro
Protejam-me nas entranhas, coração e cérebro
Protejam minha alma
Protejam-me em vida, na morte e no retorno
Protejam-me dos seres que me querem mal, humanos ou não
Protejam-me da noite até o dia e de volta à noite
Nas batalhas, sejam meu socorro
Nas feridas, sejam minha cura
Nas dúvidas, sejam minha lucidez
Na paz, sejam minha sustentação
Que em tudo eu seja gratidão
Da purificação pelo Fogo, o renascimento
À regeneração pela Água, a cura
Da Bétula ao Teixo, os encantos sejam postos
Do Norte ao Leste, do Leste ao Sul,
Do Sul ao Oeste, do Oeste de volta ao início do Ciclo.

MEDITAÇÃO DO PORTAL
    A cada vez que faço o exercício da árvore, vai ficando mais rápida a conexão e as visualizações. Assim como o da névoa, embora a névoa, em si seja mais difícil de canalizar. Atravessar o portal deu um pouco de medo. Mas após atravessá-lo, essa sensação foi passando. Passei um pouco, mas não encontrei ninguém, embora tivesse a sensação de não estar só. Meu animal de poder estava comigo tb. Fiquei pouco tempo.

REFLEXÃO SOBRE BRÍ/BRIGÂ E BUA/BOUDIS:
    Penso que algumas das minhas maiores capacidades inatas são a persistência e a necessidade de aprender. E sem dúvida minhas conquistas e realizações na vida vem dessas capacidades. Mesmo quando desânimo ou fica difícil o caminho, é nelas que me apoio e tomo impulso.

A MEDITAÇÃO DA NÉVOA/TRÊS REINOS
  Há um exercício teatral que eu adoro onde nós transformamos de semente à árvore. Então foi incrível realizar essa meditação na medida em que facilmente me tornei árvore.Senti o enraizamento profundo encontrando um veio d'água. Senti as raízes sugando essa água é o encontro dela com o calor do meu corpo na altura do ventre. O calor vindo de cima e o frio vindo debaixo... A névoa q se formou não era imensa, mas suficiente para essa vivência. Minha audição ficou diferente. Não percebi outros seres além de árvores e plantas. Foi difícil dominar a intensidade do fogo, da água e da névoa. Eu oscilava entre tentar controlar e deixar rolar. Fiquei um pouco cansada, mas leve por dentro. Foi especialmente difícil recolher os galhos e deixar de ser planta.

MEDITAÇÃO DOS CALDEIRÕES
    Foram muitas sensações. Qdo as águas subterrâneas preencheram meu ventre, cheguei a sentir frio e um pouco de dor (como nas cólicas menstruais). Quando o calor vindo de cima aqueceu a água, ficou uma sensação muito boa, aconchegante. Direcionei o vapor pro caldeirão perto do centro do peito e aí apareceram muitos sentimentos conflitantes que foram com o tempo encontrando seu lugar para coexistirem. Fiquei atenta a isso. A fervura daí chegou ao caldeirão da cabeça e refleti durante um tempo. Me senti ao mesmo tempo uma alquimista e a parafernália que fazia a alquimia. Tentei sintonizar os caldeirões, mas vi que existem ajustes a serem feitos que precisam de ações minhas. Fui retornando mais consciente disso tudo.

Recebi hoje os textos 7 e 8. Vou estudá-los.
avatar
Lari Lari

Mensagens : 3
Data de inscrição : 28/12/2016
Idade : 44
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Meus exercícios Lari 2017

Mensagem por Cunobelinos em Seg Jan 22, 2018 11:35 pm

Lari Lari escreveu:Devido à demora em registrar minhas impressões, achei mais prático fazer um único tópico. Desculpe a demora. Então, vamos lá.

A MEDITAÇÃO DA ÁRVORE, A VISÃO DO ESPÍRITO
  Realizei essa meditação no meu quarto, pois estava de licença médica. Procurei me reportar à uma clareira na Floresta da Tijuca q costumava ir com frequência. Eu estava deitada, devido ao repouso médico, então me lembrei do lugar e, aos poucos, foi-me vindo os sons e até uma lembrança de alguns cheiros. O ambiente pareceu ficar mais calmo, e, comecei a sentir a conexão com o solo quando os dedos das minhas mãos começaram a se enraizar. Senti toda a parte de trás do meu corpo afundarem um pouco na terra, e meus cabelos se enrolarem com as raízes da árvore mais próxima. Vivenciei um pouco essa sensação durante um tempo, até sentir meu corpo ir retornando para cima da terra outra vez, o desenraizamento dos dedos e, por último, meus cabelos se desprendendo. Uma sensação de comunicação, compreensão, gratidão e bem estar. Como se tivesse mesmo me aproximado do Axis Mundi ou Beliom Dumnon.

SLATTÂ DRUWIDOS
  Eu escolhi uma vez um galho de uma árvore que foi cortada atrás da escola onde trabalhava e estava pensando em fazer com ele, mas não comecei a trabalhar nisso ainda.

IMERSÃO NO AWENÂ
    Procurei relaxar e me concentrar na minha respiração, sem uma questão específica, mas sabendo que o que vem me preocupando estava ali. Fiz a visualização do lugar a céu aberto, e pude sentir as mudanças ao meu redor conforme os três raios foram surgindo e me iluminando. Concentrei essa energia e, com as mãos, a direcionei para a terra ao meu redor e pro horizonte. Retornei coma cabeça mais leve, a mente mais focada, é o corpo mais disposto.

A PRÁTICA DE MEMÓRIA
    Essa prática foi muito intensa e dolorosa. Acabei sendo arrebatada para o mesmo lugar de uma regressão de memória que fiz há muitos anos. Pude ver o grupo ao qual pertencia e as dificuldades cotidianas e as transformações que o lugar passou até um certo ponto. Daí comecei a conduzir essa energia potente de transformação até alcançar uma visão de plenitude e recuperação. A partir de uma frase que criei e costumo usar ( "Que os Deuses beijem seu coração numa benção... e um beijo meu!"), escrevi esse encantamento com o que me lembrei:
"Que dos Deuses venha a Recuperação desse lugar!
Que dos Deuses venha a Cura para todos os seres!
Que dos Deuses venham o Movimento e as Gerações!
Que dos Deuses venham os Fluxos e as Adaptações!
Que dos Deuses venham a Vida e o Retorno!
Que dos Deuses o Selvagem e as Culturas!
Que sejamos parte da Terra e do Grande Clã! boa
Que os Deuses beijem nossos corações numa benção!"
  Saí desse exercício muito cansada física e emocionalmente.

A GRANDE CANÇÃO
   Nessa meditação fui meio que guiada pela minha respiração até sentir se abrindo uma espécie de espaço por dentro (talvez o próprio Nemos). Consegui sentir parte da corrente sanguínea como um rio (talvez o próprio Mori) e nele a força da ancestralidade. Pude trabalhar bastante a consciência corporal, já muito acessada ao longo do meu trabalho em dança e teatro. Foi fácil, até, explicitar essa consciência.(Talvez o próprio Talamû). A vibração da repetição desses nomes tb era sensivelmente real e ampliada pelo meu corpo e no meu entorno. E o que parecia desencaixado, foi-se ajustando. A palavra que se fez entoar foi VERDADE! E o mantra foi "Não se distancie da Verdade!" Depois de um longo tempo fui acalmando esse fluxo é retornando ao momento inicial.

REFLEXÃO SOBRE O DÂNUS
   Posso dizer que minhas escolhas me levaram a uma vivência extremamente diferente da que eu esperava na juventude. E tenho tentado me harmonizar com isso, mas em muitos aspectos não tem sido fácil. Ainda não desisti de retomar algumas coisas que ficaram pelo caminho. Outras situações pretendo aprofundar cada vez mais. Muitas lições tem sido aprendidas e outras não. Preciso aprender a relaxar e seguir pelas veredas que me são apresentadas.

Correlação entre Awenâ, Dânus, Grande Canção e Soberania: Sendo responsáveis pelo que fazemos da nossa vida, fazendo parte da Grande Canção com nossa própria contribuição pessoal, assim mereceremos a Soberania: com a nossa própria, pessoal, trabalhando e construindo o Dânus que desejamos, honrando a Soberania-Alma da nossa Terra, ao trabalhar para que sejamos, vivamos e deixemos um lugar melhor em diversos aspectos. Tudo isso se envolve ao estarmos cientes de nossa ligação com o Cosmos  e toda forma de seres, bem como de nossas posições ao longo da vida e do modo como agimos (seja por inspiração ou por reflexão) sobre nosso Destino.

SAINING
"Que os Deuses protejam meu ser
Protejam-me na inspiração e no desejo
Protejam-me na fala e na ação
Protejam-me no sentir e na vivência
Protejam-me no sono e no descanso
Protejam-me do meu centro ao invólucro da pele
Protejam-me de alto a baixo
Protejam-me de fora para dentro
Protejam-me nas entranhas, coração e cérebro
Protejam minha alma
Protejam-me em vida, na morte e no retorno
Protejam-me dos seres que me querem mal, humanos ou não
Protejam-me da noite até o dia e de volta à noite
Nas batalhas, sejam meu socorro
Nas feridas, sejam minha cura
Nas dúvidas, sejam minha lucidez
Na paz, sejam minha sustentação
Que em tudo eu seja gratidão
Da purificação pelo Fogo, o renascimento
À regeneração pela Água, a cura
Da Bétula ao Teixo, os encantos sejam postos
Do Norte ao Leste, do Leste ao Sul,
Do Sul ao Oeste, do Oeste de volta ao início do Ciclo.

MEDITAÇÃO DO PORTAL
    A cada vez que faço o exercício da árvore, vai ficando mais rápida a conexão e as visualizações. Assim como o da névoa, embora a névoa, em si seja mais difícil de canalizar. Atravessar o portal deu um pouco de medo. Mas após atravessá-lo, essa sensação foi passando. Passei um pouco, mas não encontrei ninguém, embora tivesse a sensação de não estar só. Meu animal de poder estava comigo tb. Fiquei pouco tempo.

REFLEXÃO SOBRE BRÍ/BRIGÂ E BUA/BOUDIS:
    Penso que algumas das minhas maiores capacidades inatas são a persistência e a necessidade de aprender. E sem dúvida minhas conquistas e realizações na vida vem dessas capacidades. Mesmo quando desânimo ou fica difícil o caminho, é nelas que me apoio e tomo impulso.

A MEDITAÇÃO DA NÉVOA/TRÊS REINOS
  Há um exercício teatral que eu adoro onde nós transformamos de semente à árvore. Então foi incrível realizar essa meditação na medida em que facilmente me tornei árvore.Senti o enraizamento profundo encontrando um veio d'água. Senti as raízes sugando essa água é o encontro dela com o calor do meu corpo na altura do ventre. O calor vindo de cima e o frio vindo debaixo... A névoa q se formou não era imensa, mas suficiente para essa vivência. Minha audição ficou diferente. Não percebi outros seres além de árvores e plantas. Foi difícil dominar a intensidade do fogo, da água e da névoa. Eu oscilava entre tentar controlar e deixar rolar. Fiquei um pouco cansada, mas leve por dentro. Foi especialmente difícil recolher os galhos e deixar de ser planta.

MEDITAÇÃO DOS CALDEIRÕES
    Foram muitas sensações. Qdo as águas subterrâneas preencheram meu ventre, cheguei a sentir frio e um pouco de dor (como nas cólicas menstruais). Quando o calor vindo de cima aqueceu a água, ficou uma sensação muito boa, aconchegante. Direcionei o vapor pro caldeirão perto do centro do peito e aí apareceram muitos sentimentos conflitantes que foram com o tempo encontrando seu lugar para coexistirem. Fiquei atenta a isso. A fervura daí chegou ao caldeirão da cabeça e refleti durante um tempo. Me senti ao mesmo tempo uma alquimista e a parafernália que fazia a alquimia. Tentei sintonizar os caldeirões, mas vi que existem ajustes a serem feitos que precisam de ações minhas. Fui retornando mais consciente disso tudo.

Recebi hoje os textos 7 e 8. Vou estudá-los.

Boa tarde, Lari, desculpe a demora.
Vamos lá.

A MEDITAÇÃO DA ÁRVORE, A VISÃO DO ESPÍRITO

Antes de tudo, espero que esteja melhor em relação à sua saúde. Quanto ao exercício, pela que posso perceber, você conseguiu gerar um bom canal de comunicação com um lugar que lhe é familiar, mesmo à distância. Espero que um dia possa praticá-lo novamente pessoalmente neste lugar. Contudo, posso dizer que ele parece ter sido bem sucedido, pela descrição das sensações que você nos passou. Parabéns!

SLATTÂ DRUWIDOS

Espero que encontre tempo para trabalhar nele, ainda que a sua construção seja opcional. Você sabe qual a espécie da árvore utilizada? Quando estiver pronto, poste algumas fotos para que possamos vê-lo.

IMERSÃO NA AWENÂ

A descrição do seu exércício foi bem simples, mas bastante clara. Acredito que sua atitude de direcionar a energia da Awen em direção à Terra tenha sido uma inovação muito inteligente de sua parte. As sensações que você descreveu, contudo, mostram que o exercício teve seus objetivos alcançados. Parabéns!

A PRÁTICA DA MEMÓRIA

Ao que parece, a prática foi bastante intensa para você. Essa é uma das possibilidades ao se realizar esse exercício. Porém tudo indica que você conseguiu se guiar através da experiência, apesar do certo esgotamento. O encanto que você produziu é repleto de simbolismo e significado, e me parece bastante eficaz para uma vivência desse tipo. Devo parabenizá-la, não apenas por ele, mas também por saber se guiar através de uma experiência de tanta intensidade.

A GRANDE CANÇÃO

Ao que parece, foi mais uma experiência bem sucedida. Você soube utilizar bem a força dos Três Reinos ao longo dele, bem como combiná-lo com as características do seu próprio corpo. A sensação encaixar o desajustado surge da necessidade de saber harmonizar os elementos da Grande Canção. Bastante emblemático também ter alcançado uma resposta tão clara e direta durante a vivência. Ela provavelmente será muito útil a você no futuro. Parabéns!

REFLEXÃO SOBRE O DANUS

A reflexão sobre para onde as nossas escolhas nos levaram nunca é fácil. Muitas vezes acreditamos que estamos fazendo certas escolhas corretas, porém elas não nos levam aos lugares que esperávamos. Ainda assim, esses resultados (a maioria deles, ao menos) são fruto de nossas escolhas. Eis que surge a oportunidade de reconhecer e escolher um caminho mais pensado, que leve os resultados anteriores em consideração. Sua percepção disso parece bastante clara e consciente.

Sua síntese sobre a correlação entre os elementos citados é clara e funcional também, explicando bem a interrelação entre os mesmos. O exercício foi completado com sucesso. Parabéns!

SAINING

Seu Saining foi um dos mais belos que já li, se me permite dizer. A combinação de encantamento poético com os elementos simbólicos utilizados gerou um encantamento de grande carga mágica e espiritual. Parabenizo você por compô-lo. Realmente, digno de elogios.

MEDITAÇÃO DO PORTAL

A tendência é que as meditações se tornem mais rápidas e claras com a prática. Isso costuma trazer uma certa influência na lembrança dos sonhos também. A sua meditação parece ter sido bem sucedida, embora uma descrição mais precisa do ambiente alcançado pudesse ser útil. Mas parece que tomou as atitudes corretas, ir e voltar, trazendo apenas a experiência. Parabéns.

REFLEXÃO SOBRE BRIGÂ/BOUDIS

A sua reflexão pessoal é simples, mas bastante clara, e atinge o objetivo do exercício, que é questionar a si mesmo sobre as suas capacidades inatas e o que nos traz impulso. Parabéns.

A MEDITAÇÃO DA NÉVOA/ TRÊS REINOS

Eu conheço esse exercício teatral que você citou. Acredito que algum membro das turmas presenciais o tenha apresentado a mim, embora não me lembre direito agora. Mas ao que parece, sua experiência foi bem sucedida. Não é sempre fácil dominar as Duas Forças para gerar a Névoa, por isso o exercício pode ser cansativo no momento, mas acredito que o melhor conselho que posso dar não é apenas a prática (embora ela seja essencial), seja deixar que os elementos fluam através do corpo, não precisando "dominá-los", uma vez que a Névoa já é um fruto natural do seu contato. Mas ele parece ter sido bem sucedido. Parabéns"!

MEDITAÇÃO DOS CALDEIRÕES

A sua descrição sobre a meditação dos caldeirões mostrou um domínio e entendimento bastante claros do objetivo. Ela parece ter atingido completamente sua função, pois esse é o objetivo do trabalho, adquirir autoconhecimento e trabalhar uma alquimia pessoal daquilo que somos e com aquilo que já temos dentro de nós. Sua descrição indica que o objetivo foi atingido. Parabéns!
avatar
Cunobelinos
Admin

Mensagens : 197
Data de inscrição : 20/10/2015

Ver perfil do usuário http://ramodecarvalho.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Meus exercícios Lari 2017

Mensagem por Lari Lari em Seg Jan 22, 2018 11:47 pm

Muito obrigada pelo retorno. Vou trabalhar nisso que vc indicou. Gratidão tb pelas suas palavras sobre o Saining. Vale muito pra mim!
Estou pensando como realizar o trabalho de conclusão do curso, em como unir td isso.
avatar
Lari Lari

Mensagens : 3
Data de inscrição : 28/12/2016
Idade : 44
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Meus exercícios Lari 2017

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum