Messus: Décima Primeira Aula

Ir em baixo

Messus: Décima Primeira Aula

Mensagem por Cunobelinos em Sex Nov 18, 2016 12:17 am

Espaço para impressões e postagens sobre a décima primeira aula.
avatar
Cunobelinos
Admin

Mensagens : 170
Data de inscrição : 20/10/2015

Ver perfil do usuário http://ramodecarvalho.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Messus: Décima Primeira Aula

Mensagem por Maycow Guimarães em Dom Nov 20, 2016 1:43 pm

Bom dia a todas(os)

Exercício Referente a Décima primeira aula.

Dúlís a Imersão

Esse exercício utilizei muito da respiração e iniciei com praticas de respiração pranayama que uso no yoga normalmente, em seguida com a pronunciava do Awen fui relaxando e respirando profundamente me sentindo leve e relaxado, um pouco diferente da orientação do exercício foi que inicialmente só me vinha a mente muita luz e aos poucos pude perceber imagens que se misturavam a escuridão total e fui seguindo sentindo os variados aspectos  da crianção, provavelmente devo ter ficado cerca de 30 minutos no exercício ao pronunciar Dúile mesclado a Awen sentia a impermanência e um fluxo que me percorria e seguia em direção ao ambiente, a baixo segue o texto que fiz com algumas das impressões.

...Da escuridão plena do universo, onde o tudo e o nada se encontram se inicia o percurso... Brilho de estrela, calor, frio e luz; Antiga energia primordial em total expansão de onde tudo se originou! pulsar, floxo e pressão... Ganhando formas esféricas, cilíndricas, disformes, estáticas, vibrantes, uniformes e disformes... Gira rapidamente a luz sobre a vastidão das sombras, neste momento surge! Grande roda prateada, elevando os líquidos e fluidos em marés cíclicas, vermelhas, azuis e brancas... São resíduos, magma e ondas, há uma batida surgindo, ela reverbera o impulso original ganhando ritmo, tons e sinfonia, se transformado em uma canção, ela é a canção que cria a vida, o desejo, a força, o vigor, o prazer, a dor, o medo, a lucidez a alma. Devidamente criados os olhos se abrem, exatamente com os traços originais do universo, a boca se umedece, pensamentos e sentidos apreciam a multiplicidade da criação, pele e terra, ossos e rochas, sangue e mar, cabelos e gramados, respiração e ventos, fluidos e rios, a batida do coração se funde a batida do primeiro tambor criado! então é entoada a primeira canção com letras e sinfonias que reverberam alto em direção aos astros, a alma humana então é capaz de compreender o divino e ambos se fundem se tornando o todo...


Benção plenas!
avatar
Maycow Guimarães

Mensagens : 11
Data de inscrição : 14/11/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Messus: Décima Primeira Aula

Mensagem por Cunobelinos em Sab Nov 26, 2016 2:05 am

Maycow Guimarães escreveu:Bom dia a todas(os)

Exercício Referente a Décima primeira aula.

Dúlís a Imersão

Esse exercício utilizei muito da respiração e iniciei com praticas de respiração pranayama que uso no yoga normalmente, em seguida com a pronunciava do Awen fui relaxando e respirando profundamente me sentindo leve e relaxado, um pouco diferente da orientação do exercício foi que inicialmente só me vinha a mente muita luz e aos poucos pude perceber imagens que se misturavam a escuridão total e fui seguindo sentindo os variados aspectos  da crianção, provavelmente devo ter ficado cerca de 30 minutos no exercício ao pronunciar Dúile mesclado a Awen sentia a impermanência e um fluxo que me percorria e seguia em direção ao ambiente, a baixo segue o texto que fiz com algumas das impressões.

...Da escuridão plena do universo, onde o tudo e o nada se encontram se inicia o percurso... Brilho de estrela, calor, frio e luz; Antiga energia primordial em total expansão de onde tudo se originou! pulsar, floxo e pressão... Ganhando formas esféricas, cilíndricas, disformes, estáticas, vibrantes, uniformes e disformes... Gira rapidamente a luz sobre a vastidão das sombras, neste momento surge! Grande roda prateada, elevando os líquidos e fluidos em marés cíclicas, vermelhas, azuis e brancas... São resíduos, magma e ondas, há uma batida surgindo, ela reverbera o impulso original ganhando ritmo, tons e sinfonia, se transformado em uma canção, ela é a canção que cria a vida, o desejo, a força, o vigor, o prazer, a dor, o medo, a lucidez a alma. Devidamente criados os olhos se abrem, exatamente com os traços originais do universo, a boca se umedece, pensamentos e sentidos apreciam a multiplicidade da criação, pele e terra, ossos e rochas, sangue e mar, cabelos e gramados, respiração e ventos, fluidos e rios, a batida do coração se funde a batida do primeiro tambor criado! então é entoada a primeira canção com letras e sinfonias que reverberam alto em direção aos astros, a alma humana então é capaz de compreender o divino e ambos se fundem se tornando o todo...


Benção plenas!

Boa noite, Maycow.

Excelente desenvolvimento de exercício. Está de parabéns por ter completado essa etapa do curso. O texto que você concebeu expressa perfeitamente o entendimento dos conceitos de unidade e movimentação dos elementos. Se não for incômodo para você, eu gostaria que o postasse na página do grupo semente no facebook. Acredito que é digno de ser compartilhado com todos.

Aguardo agora o exercício final.

avatar
Cunobelinos
Admin

Mensagens : 170
Data de inscrição : 20/10/2015

Ver perfil do usuário http://ramodecarvalho.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

meditação - Dûlis: A Imersão

Mensagem por Robert Wagner Allaron em Dom Dez 24, 2017 1:15 pm

De inicio comecei me sentando ao lado de um bambuzal e fitei por um momento toda a vegetação a minha volta, uma montanha não muito alta porém completamente isolada, inclusive com uma cratera profunda o suficiente para virar um lago quando chovesse.
Então comecei a me concentrar e quando senti que estava pronto, pronunciando a Dúile em alternado com a Awen até sentir me unindo a todo o ambiente, ainda que volta-se a suas origens, houvera poucas mudanças do ambiente. deixo escrito abaixo minhas conclusões a respeito.
Terra que se estendia por todas as direções, esta sendo minha carne, pedras, grandes formações de rochedos que se elevavam a muito alto e com grande força concentrada, estas são meus ossos, água que estava espalhada em alguns lugares e concentradas em porções em outros, estas são meu sangue, o céu extenso que me cercava acima de mim em todas as direções e que sempre é testemunha de tudo que acontece no mundo, este é minha memória, a mata junto aos gramados e plantas em geral, todo esse verde são os cabelos, o sol vivo e vibrante reflete minha face, os animais que estavam acima, abaixo e entre mim, estes são os meus olhos, minhas percepções estendidas.
ainda sim a noite a realizar a mesma meditação tive as mesmas percepções com adicionamento de mais duas, a lua agora que se mostrava revelada para mim, esta é a minha mente e o fogo da fogueira bem como o fogo das lavas da terra, esta é como o meu espírito.
Awen.
avatar
Robert Wagner Allaron

Mensagens : 15
Data de inscrição : 13/11/2015
Idade : 26
Localização : Sepetiba, Santa Cruz - Rio de Janeiro, Rua Nunes

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Messus: Décima Primeira Aula

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum